Procura-se Deus em carne e osso, em provas comprovadas, em DNA feito. Procura-se o pai de Deus, quem teve a ideia de colocá-lo no mundo, quem consegue senti-lo de qualquer forma. Procura-se Deus naquilo que os olhos possam ver. Procura-se Deus, um cara que vai entrar por aquela porta e dizer  “Oi, quem me chamou? ”

Há um mês, Ítalo procura Deus. Ele tem entrevistado pessoas, perguntado por seus milagres, questionado aquela loucura toda do ser humano afirmar que Deus existe sem que possa vê-lo. Até agora, ninguém conseguiu convencê-lo de que isto que chamamos de DEUS realmente existe.

Ítalo tem 10 anos, sobrancelhas em formato de triângulos e uma vontade louca de devorar o mundo quando algo lhe interessa. Já lhe falaram que Deus existe quando se ama, que Ele mora dentro da casa da gente, que algumas pessoas até se encontraram com Ele e, depois disso, transformaram suas vidas. Já lhe contaram que aquele gol que saiu do impossível foi obra de Deus, que aquela pessoa que foi curada também faz parte dos planos de Deus. Que quando tudo parece que vai dar errado – ou já deu -, as pessoas costumam chamá-lo por “Meu Deus!”. E quando não concordamos com algo, entoamos um “Deus me livre!”

– Até você? Nem você tem uma resposta para mim? Nem minha professora, ninguém. Todo mundo fala coisa, mas cadê Ele? Onde ele tá agora?

Cazuza uma vez disse que ‘tem gente que recebe Deus quando canta e tem gente que canta procurando Deus”. Ítalo, você não está sozinho. O que eu posso te dizer é que a gente não escolhe quem vai amar, nem quem vai perder, nem mesmo nossa hora de morrer, pois algumas pessoas vão querer te salvar, certeza. Ou por uma lei, ou por compaixão, ou pelo simples fato delas não suportarem sua partida. Mas a boa notícia é que certas escolhas são suas, só suas. É você quem vai decidir, sua vida inteira. E a primeira delas é se Deus existe ou não para você.

Provas concretas para isso? Não sei se você vai encontrá -las, se elas farão sentido para você ou se vai precisar realmente de um manual, uma mapa de onde Deus está para chegar até Ele. Dizem que Deus existe no Namastê, no Haja luz, no seu nome que não somos dignos de pronunciar e simplesmente falamos D-us. Assim que nasce Deus, assim que as pessoas dão vida para Ele. E é uma coisa tão mística que até para provar que Ele não existe, Ele precisa existir.

Não posso afirmar que você vai encontrá-lo. Talvez Ele nem mesmo esteja mantendo  esta identidade de Deus. Pode ser que naquele momento em que você olhar para Ele, ele já seja Alah, Jeová, Yeshua, Pai ou Universo. Pode ser que você não queira vê-lo ou que algo de tão ruim tenha acontecido que tudo leva a crer que Ele não exista.

Não sei se você vai também encontrar um formato de Deus. Não posso afirmar que Ele tenha uma cara certa, um biotipo definido. Se Ele existir para você, talvez venha como aquela pessoa que você ama muito, como alguém que te enxergou quando você se sentiu invisível, Ele também pode ser aquele estranho que trocou gentilezas com você. Ou a mala feita para viajar o mundo, ou todos os papéis disponíveis para você desenhar, ou aquela música que quando toca fala com você. Ele pode ser saudade, pode se travestir de esperança, de choro e de uma sensação tão divina de felicidade que você o reconheça e diga “Isso é Deus!”.

Mas Deus pode ser silêncio, pode ser um buraco negro, pode não ser nada para você. A escolha é sua.

O que você quer que eu diga? Eu decidi que Deus existe para mim sim. Não sei ao certo quando tomei esta decisão, mas eu o escolhi. Dizem que é Ele quem nos escolhe, eu não acredito nisso. O Deus que eu criei para mim ama todo mundo e é tão apaixonante que Ele sabe esperar quando estamos prontos para dizer “Venha, fui eu quem te chamou”. Ele não separa ninguém por cor, nem por região do planeta, nem por linhagem familiar e muito menos por formas de se amar.

Eu criei um Deus colorido, Ítalo. E para mim, seu nome é Universo. Andei procurando pistas também no Mar Vermelho, em vidas passadas, em signos que para mim não fizeram sentido. Eu o encontrei aqui, dentro de mim. Ele Existe quando Olho para você.

Deus existe quando a gente pula o muro e isso eu aprendi quando escrevi para outra pessoa, assim como faço agora para você. Ítalo, acho que sou aquela pessoa que escreve procurando Deus. E eu o encontro em cada pessoa que me inspira, em cada palavra que nasce e em cada sentimento que ela traduz.

A escolha é sua.

Para o meu pequeno Ítalo que fez com que eu me encontrasse com Deus hoje.

 

 

Anúncios